Nosso objetivo

Nosso objetivo é, através da educação, levá-los a conhecer intimamente a Deus, a amá-Lo acima de tudo e de todos e a desejar viver com Ele por toda a eternidade, o que se reflete fundamentalmente nas fortes palavras de Monsenhor Gaume:

Fazer o ensino cristão eis o intento da luta; eis a empresa que é preciso tentar, e que é preciso realizar. Isto quer dizer:

É preciso que o cristianismo substitua o paganismo na educação.

É preciso reatar o fio do ensino católico, manifesta, sacrílega e infelizmente quebrado na Europa (e no mundo inteiro).

É preciso pôr ao pé do berço das gerações nascentes a fonte pura da verdade, em vez das cisternas impuras do erro; o espiritualismo em vez do sensualismo; a ordem em vez da desordem; a vida em vez da morte.

É preciso introduzir novamente o princípio católico nas ciências, nas letras, nas artes, nos costumes, nas instituições, para curá-las das vergonhosas moléstias que as devoram e para as subtrair à dura escravidão em que gemem.

É preciso salvar assim a sociedade, se ela ainda pode ser salva, ou ao menos impedir que não pereça toda a carne no cataclismo que nos ameaça.

É preciso ajudar assim os desígnios manifestos da Providência, já temperando, como o aço, aqueles que devem suportar o embate da luta, para que avancemos rapidamente; já conservando à religião um pequeno número de fiéis destinados a serem o gérmen d’um reino glorioso de paz e justiça”. (Monsenhor Gaume, “Paganismo na Educação”, 1886, p. 12-13, editado)

Somos inspirados pela encíclica Divini Illius Magistri, de Pio XI, na qual o Sumo Pontífice exorta os católicos a educarem seus filhos para o fim último, o Céu. Para isso, a Religião deve ser o “fundamento e a coroa de toda a instrução”, de modo que “não só em determinadas horas se ensine aos jovens a religião, mas que toda a restante formação respire a fragrância da piedade cristã”. Estas frases do saudoso Papa Pio XI fazem parte da essência daquilo que Deus espera da educação.

É cada vez maior o número de pessoas conscientes, que compreendem o modelo atual de educação como um modelo que levará o mundo ao mais profundo abismo.

Entre tantas mentiras que as ideologias implantaram na educação, a maior delas foi desassociar o conhecimento de Deus do entendimento e da sabedoria. Não é possível ser verdadeiramente sábio e entendido sem conhecer a Deus.

“A sociedade está enferma, muito enferma. Sintomas cada vez mais assustadores não nos deixam duvidar da gravidade do mal (…). É, pois, preciso um remédio enérgico. O ponto capital não é fazer o ensino livre, é fazê-lo cristão. De outro modo a liberdade só servirá para abrir novas fontes envenenadas onde a mocidade virá beber a morte”. (Mons. Gaume, p. 12)

Por que fazer o ensino cristão?

“[Porque] Não se pode dar verdadeira educação sem que esta seja ordenada para o fim último, assim na ordem atual da Providência, isto é, depois que Deus se nos revelou no Seu Filho Unigênito que é o único ‘caminho, verdade e vida’, não pode dar-se educação adequada e perfeita senão a cristã”. (Pio XI)

A solução para a educação não está nas ideologias vigentes, no “clássico” ou no “conservadorismo”, pois não existe verdadeiro conservadorismo se não for católico. A solução somente se encontra na educação católica conservadora. Muitos se digladiam com questionamentos sobre os melhores métodos e o mais adequado modelo educacional, ficam demasiadamente preocupados com essa ou aquela divisão do saber, enquanto a Religião permanece em segundo plano.

Ao orientarmos todos os nossos estudos, todo nosso empenho e tudo que temos para conhecer a Deus, nosso desejo de saber será saciado.

Se somente Deus for visto, Ele, que é a fonte e o princípio de todo o ser e de toda a verdade, preencherá o desejo natural de saber, a tal ponto que nada mais se buscará; e assim se há de ser bem-aventurado”. (Santo Tomás de Aquino)

Nosso material foi feito para reatar o fio do ensino católico rompido desde o Renascimento. Ao mesmo tempo, nossa intenção foi presentear a Mãe de Deus com um material verdadeiramente católico e piedoso em vista do advento do Reino de Maria, profetizado por São Luís Grignion de Monfort.

Não será nada fácil o longo caminho que percorreremos juntos, mas Deus nunca prometeu facilidades e sim a graça necessária para passarmos pelas dificuldades. Você não está sozinho. Deus está com você, Maria Santíssima está com você, seu Anjo da Guarda e os seus Santos de devoção estão com você!

Dedicamos todas as nossas forças para elaborar um material que leve os educandos à plena configuração a Cristo, à santidade, ao Céu!

Quando São João Maria Vianney estava indo para Ars, a cidade onde seria pároco, encontrou um menino e disse-lhe: Mostre-me o caminho para Ars e eu te mostrarei o caminho para o paraíso! Esta é a nossa meta: mostrar-lhes o caminho para o paraíso!